Pesquisar
Home Institucional Produtos Galeria de Fotos News Perguntas Frequentes Localização Contato
   
 

0 produto(s) adicionado(s)

Ver Lista

Newsletter

Cadastre-se e receba nossas novidades e promoções em seu e-mail.

Visite também

Blog
 
Localização
 
Escolha a categoria Escolha a variedade
 
Planta Destaque
 
» ARQUIVO
» Abril
» Março
» Fevereiro
» Janeiro
» 2017
» 2016
» 2015
» 2014
» 2013
» 2012
Flor de Natal

Flor de Natal

 
A poinsettia, também conhecida como flor de Natal, estrela de Natal ou bico-de-papagaio é uma planta originária do México e pertence à família das Euphorbiaceae. Caracteriza-se pelas suas folhas largas nas cores vermelho (a mais popular do Natal) e rosa. O que parecem ser as pétalas das flores, na verdade, são brácteas, ou seja, são folhas modificadas. Isso ocorre porque as verdadeiras flores da planta são pequeninas e quase insignificantes, não apresentando cores e formas atraentes. Assim, as brácteas, coloridas e exóticas, que surgem ao redor das flores verdadeiras, cumprem a função de embelezar.

É muito vendida na época do Natal, em pequenos vasos que são mantidos no interior da casa, no entanto, pode também ser plantada no exterior, local onde cresce como arbusto até 4 metros de altura se não for podada. Por ser uma planta tóxica, é preciso ter alguns cuidados em relação ao local da casa em que é colocada e com o seu manuseio, uma vez que pode causar dermatites tanto a pessoas como animais. Estas irritações não constituem riscos de intoxicações letais, uma vez que o seu grau de toxicidade é bastante fraco. Todas as suas partes são venenosas.
 
Supertunia

Supertunia

SUPERTUNIA

Nome Científico: Petunia híbrida
Nome Popular: Supertunia
Família: Solanaceae



São Petúnias diferentes das que estamos acostumados a ver por ai. Variedade resultante do cruzamento das Petúnias anuais com Petúnias rasteiras nativas da América do Sul. O cruzamento resultou numa vigorosa Petúnia, a qual floresce fortemente, cresce rápido e é muito mais vital do que a sua parente anual. As Supertúnias requerem pouca manutenção, não é necessário tirar folhas secas e flores passadas, a planta se mantém ativamente em flor. Necessita de locais ensolarados, substrato bem drenado e duas vezes por semana um adubo rico em nitrogênio e ferro. Manter o substrato um pouco úmido. Se a planta ficar grande demais ou feia, basta podá-la e reduzir a água. São indicadas para plantio em cestos, vasos, floreiras suspensas e canteiros.


 
Jasmim leite

Jasmim leite

 
Nome Científico: Trachelospermum jasminoides
Nome Popular: Jasmim leite
Família: Apocynaceae

Trepadeira volúvel e lenhosa do Himalaia, muito ramificada, de crescimento médio com ramagem densa e leitosa. Folhas ovaladas, verdes escuras, brilhantes e coriáceas. Flores numerosas, perfumadas e de cor branca com corola torcida, formadas na primavera-verão. Apropriada para revestir caramanchões, pérgolas, pórticos e grades. Tolera temperaturas baixas.
 
Myrtha

Myrtha

 
Nome Científico: Leptospermum scoparium
Nome Popular: Myrtha branca
Família: Myrtaceae

Arbusto ou uma árvore pequena que atinge até 5 m de altura, tem flores com fragrância e que são altamente decorativas. Esta planta vai muito bem a locais quentes e secos, tolerante aos ventos marítimos (litoral). Pode ser usada como cerca formal e informal, combina bem com outros arbustos de necessidades semelhantes e poder ser conduzido como arbusto ou árvore de pequeno porte. As suas folhas finas dão um destaque especial às flores maravilhosas de boa durabilidade.
 
Streptosolen jamesonii

Streptosolen jamesonii

Família: Solanaceae
Arbusto sempre verde, originaria da America do Sul ( Colômbia) florescendo da primavera ao outono.
Altura: 1,20m a 2,40m
Diâmetro: 1,20m a 1,80m
Exposição: Sol ou sombra
Irrigação: media
Resistência ao frio: 0 a -1.1oC
Indicado para: plantio atrás de muros e dentro de floreiras o canteiros elevados. Combina bem com Solanum rantonetti, Lantanas, Russelia amarela, Verbenas e outros arbustos com características semelhantes.

Streptosolen jamesonii ( arbusto marmelada),

Arbusto sempre verde com habito semi-pendente quase rastejante atingindo 1,20m a 1,80m de altura sem suportes alcançando 4 a 5 metros de diâmetro. As folhas ovais tem 2 a 3 cm de comprimento com aparência enrugada revestindo densamente os galhos rasteiros destacando os grandiosos cachos florais compostas de flores em forma de sinos cor laranja que se formam no terminais dos galhos da primavera ate o outono. As flores nascem amarelo laranja tornando se cor laranja profundo ao envelhecer dando à planta a aparência multicolor lembrando marmelada. Localização ideal seria pleno sol ou sombra parcial com irrigação regular. Resistente ao frio somente ate 0 o C ou levemente abaixo ( 1,1oC) durante curtos períodos , recomendamos ela para locais no jardim que estão livres de geadas ou onde ela pode ser protegida de geadas. Plantas que sofreram com leve geada muitas vezes rebrotam da base e voltam ao tamanho original dentro de uma estação. Esta espécie tem somente um gênero nativo nos bosques apertos da Colômbia, Ecuador e Peru. O nome vem da palavra grega ‘streptos’ para “espiral’ e ‘solon’ para “tubo” se referindo ao formato do tubo das inflorescências. Esta espécie epidêmica foi nomeada em homenagem ao Dr. Jameson.

 
Azaleia

Azaleia

 Conhecido como azaléia, trata-se de um arbusto que pode atingir vários metros e que prefere um solo rico em matéria orgânica, úmido e ácido. Existem variedades com flores brancas, rosas, vermelhas, lilases e em inúmeros semitons. Tolera geada e desenvolve-se melhor à meia-sombra e em regiões com clima temperado, onde é usada em grandes jardins e parques, isolada ou em grupos. Planta relativamente rara e de crescimento lento.
Atual temos +/- 25 cores de Azaleias disponiveis
 
Cereja japonesa rosa escura

Cereja japonesa rosa escura

 
Pequena árvore, originária da Ásia e muito tradicional no Japão. Com flores semi-dobradas e floração em tons avermelhados, durante o inverno, geralmente nos meses de junho e julho, quando poucas árvores apresentam floração. É uma espécie híbrida, com folhas caducas, que apresentam uma coloração bronzeada no outono, antes de sua queda.

Nome Científico: Prunus lannesiana
Nome Popular: Cereja japonesa rosa escura
Família: Rosaceae
 
Magnolias

Magnolias

 
Gênero com cerca de 125 espécies de árvores e arbustos de folhas caducas ou sempre verdes ocorrendo naturalmente em florestas, matagais e bancos de areias do Himalaia até o Leste e Sudoeste da Ásia e do Leste da América do Norte até as partes tropicais da América do Norte e da América do Sul. Elas são cultivadas por causa de suas flores vistosas, solitárias, fragrantes, normalmente eretas e às vezes pendentes ou horizontais, em forma de copo, de estrela ou pires as quais muitas vezes nascem antes das folhas. As flores normalmente têm 6 a 9 pétalas; as cores incluem branco puro, branco com nuances ou faixas de rosa ou roxo, cor de rosa, cor púrpura escura, amarelo creme, amarelo esverdeado, verde claro e amarelo médio a amarelo suave. As folhas alternadas geralmente são ovais, oblongas ou elípticas, em poucas espécies as folhas se tornam amarelas no outono. Os frutos aparecem em forma de cone muitas vezes de cor pink ou vermelhos contendo sementes cobertas de cor vermelha e/ou laranja e são atrativos do outono. Magnólias devem ser plantadas isoladamente ou entre outras árvores e arbustos. No Sul do Brasil elas resistem bem ao frio até alturas de aproximadamente 800 m ou mais.

Nome Científico: Magnolia soulangeana
Nome Popular: Magnólia rosa, roxa, branca, estrela
Família: Magnoliaceae
 
Repolhos ornamentais

Repolhos ornamentais

 
Graças ao visual diferenciado, o repolho-ornamental, é uma daquelas hortaliças que podem freqüentar a horta e até o jardim de sua casa. Colorida, a planta compõe canteiros bem chamativos, desde que cultivada em clima ameno. O frio, aliás, é o grande aliado na formação das folhas em formas de rosetas com tons intensos, o seu grande diferencial. Cultivado na Europa e Ásia Ocidental desde antes de Cristo, o repolho-ornamental também é comestível mas, pela beleza, é mais aconselhável planta-lo no jardim. Na hora do cultivo, esta planta precisa ficar sob sol pleno, exigência essencial para crescer saudável. Como os repolhos necessitam de muita umidade, regue a cada dois ou três dias, mas sem encharcamento, caso contrário pode ocorrer apodrecimento das raízes. Podas de limpeza devem ser feitas para retirar as folhas velhas.

Nome Científico: Brassica oleracea
Nome Popular: Repolho Ornamental rosa / branca / victoria
Família: Cruciferaceae
 
Primula de jardim

Primula de jardim

 
As prímulas são muito populares como plantas de vaso ou jardineiras para lugares frescos, protegidos e com boa iluminação indireta (o que não é muito fácil de combinar m regiões mais quentes). Certos híbridos, como este, adaptam-se bem a formação de bordaduras, platibandas, jardins rochosos e declives estreitos, mas ressente-se de calor excessivo e exposição direta ao sol. Necessita de regas abundantes na floração, solos ácidos, ricos e permeáveis. Apreciam regiões de clima frio onde são também cultivadas a meia-sombra, para formação de conjuntos em canteiros.

Nome Científico: Primula acaulis
Nome Popular: Primula de jardim
Família: Primulaceae
 
Camélia

Camélia

 
 
Solanum rantonnetii

Solanum rantonnetii

 
 
Amor Ursinho

Amor Ursinho

 
 

" Acer Palmatum "


      


Nome popular: Bordo Japonês

Família: Aceraceae

Origem: Japão, Coréia, China

Altura: pode variar muito conforme variedade, media normal fica entre 4,5m a 7,50m; a largura se igual a altura.

Habito: redondo a largo- redondo; as vezes os galhos se deitam; a planta pode ser cultivado em forma de arvore pequena com um
tronco ou como arbustos com múltiplos troncos ( galhos). A ultima alternativa deve ser a mais adequada pelo fato que a           planta assim pode demonstrar o seu maior valor ornamental.

Clima: Resistência ao frio nas zonas 5 a 8 ( menus 7 a menus 20 Grau Celsius) depende da cultivar.

Crescimento: Desenvolvimento como planta jovem e rápido, mas com a idade mais lento alcançando 3,00m a 4,50m num período de 10 anos.

Valor ornamental no paisagismo: O seu maior valor como planta ornamental e a grande adaptabilidade nas mais diversas           situações paisagísticas. Magníficos exemplares isolados, planta de destaque, cerca viva informal, em grupos, como bonsai de jardim, ele da um toque artístico e aristocrático. As folhas aparecem cedo na primavera num tom verde claro são verdes durante o verão e se tornam amarelos, bronze, laranja, púrpura ou vermelha no outono. Planta indicada para o uso em calçadas (atenção drenagem e abertura suficiente na calçada)


   
 
         
 
Floricultura Úrsula EMPRESA
Institucional
News
Perguntas Frequentes
Localização
Trabalhe Conosco
Contatos
SEGMENTOS
Gartencenter
Samenhaus
Atacado
COMPARTILHE
Floricultura Ursula © Copyright 2018 - Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento: Wcm3 Agência Web Digital Feeling Estúdio de Criação